Home Ask SubmitF.a.qmyselfinstagrantwitterfacebook Archive Themes

Eu preciso dizer que te amo

Apaixonada. Imprevisível. Caótica. Boba. Libriana. Vive pela música. As vezes rebelde. Cabeça dura. Orgulhosa. Brincalhona. Indecisa. Imperfeita. Humana frágil que vive se preenchendo com as palavras que de maneira nenhuma se findam em um simples texto ou em frases, mas sim em pensamentos. No oculto das entrelinhas onde não ousam sequer ler.


Next Page

“O mundo precisa de atitudes, não de opiniões. Opinião nenhuma mata fome ou cura doença.”

Angelina Jolie  (via incorpora)

Reblog8 hours ago with 111,270 notes

“Ela sempre se fazia de forte em relação aos seus sentimentos; Dava a impressão de uma muralha da china mas na verdade era só mais um castelinho de areia.”

400 histórias pra contar.  (via inverbos)

Reblog1 day ago with 29,942 notes

Somos pessoas erradas, a procura de pessoas erradas, querendo que dê certo.”

Thiara Macedo    (via pensamentos-antigos)

Reblog1 day ago with 9,620 notes

“Finjo entender, porque não quero magoar ninguém. Este é o único ponto fraco que tem me levado à maioria das encrencas. Tentando ser bom com os outros, muitas vezes tenho a alma reduzida a uma espécie de pasta espiritual. Deixa pra lá. Meu cérebro se tranca. Eu escuto. Eu respondo. E eles são burros demais para perceber que não estou mais ali.”

Charles Bukowski.  (via delator)

Reblog1 day ago with 28,555 notes

“Eu não tenho paciência para esperar o meu grande amor chegar, não perco meu tempo observando a vida pela janela, eu participo, eu sou ela.”

Fred Medeiros.   (via desembarcou)

Reblog1 day ago with 4,899 notes

“Quando a gente gosta, é claro que a gente cuida.”

Caetano Veloso (via desembarcou)

Reblog1 day ago with 11,264 notes

Sobre seus comentários insignificantes: dispenso.

Reblog1 day ago with 875 notes

“Ela se isolou em textos que talvez ele nunca irá ler. Escreveu e reescreveu tudo o que sentia, pois não tinha ninguém para escutá-la. Quem ouviria uma menina confusa? Digo confusa nos sentimentos. Nem a própria menina tinha certeza do que sentia. Cada texto escrito um pensamento diferente, um sentimento, uma lágrima. Continuará assim, isolando em textos, confusos.”

Semflor.  (via capacitadora)

Reblog1 day ago with 2,549 notes

“Escrevo isso e choro. Porque quero tanto e não quero tanto. Porque se acabar morro. Porque se não acabar morro. Porque sempre levo um susto quando te vejo e me pergunto como é que fiquei todos esses anos sem te ver. Porque você me entedia e dai eu desvio o rosto um segundo e já não aguento de saudade. E descubro que não é tédio mas sim cansaço porque amar é uma maratona no sol e sem água. E ainda assim, é a única sombra e água fresca que existe. Mas e se no primeiro passo eu me quebrar inteira? E se eu forçar e acabar pra sempre sem conseguir andar de novo? Eu tenho medo que você seja um caminhão de luz que me esmague e me cegue na frente de todo mundo. Eu tenho medo de ser um saquinho frágil de bolinhas de gude e de você me abrir. E minhas bolhinhas correrem cada uma para um canto do mundo. E entrarem pelas valetas do universo. E eu nunca mais conseguir me juntar do jeito que sou agora. Eu tenho medo de você abrir o espartilho superficial que aperto todos os dias para me manter ereta, firme e irônica. Minha angústia particular que me faz parecer segura. Eu tenho medo de você melhorar minha vida de um jeito que eu nunca mais possa me ajeitar, confortável, em minhas reclamações. Eu tenho medo da minha cabeça rolar, dos meus braços se desprenderem, do meu estômago sair pelos olhos. Eu tenho medo de deixar de ser filha, de deixar de ser amiga, de deixar de ser menina, de deixar de ser estranha, de deixar de ser sozinha, de deixar de ser triste, de deixar de ser cínica. Eu tenho muito medo de deixar de ser.”

Tati Bernardi. (via e-nunciar)

Reblog1 day ago with 1,820 notes